domingo, 28 de fevereiro de 2010

DEPRESSÃO PÓS ANIVERSÁRIO


Imagem: O Grito ( Edvard Munch-1893)
Essa semana fiz aniversário. Vinte e (nem tão) poucos anos. Mas ao contrário da maioria dos aniversários das pessoas, não teve festa, nem bolo, nem salgados, nem comemoração nem nada. Na verdade, todos os anos no meu aniversário, mesmo que eu disfarce fazendo alguma comemoração, sempre me bate uma baita depressão.

Nem eu mesmo sei porque acontece isso. “Vem de repente um anjo triste perto de mim...”. Sempre que chega a data que marca o meu nascimento, inconscientemente me vem à cabeça uma avaliação de toda a minha vida. E, embora eu seja feliz e satisfeito nos outros 364 dias do ano, nesse dia sempre me vem tudo o que não consegui e o que falta a minha vida.

Penso no que eu sonhava quando jovem, quando tudo parecia ao meu alcance, e hoje não tenho quase nada daquilo que desejava, nem encontro forças para correr atrás delas. Sonhava trabalhar numa coisa que eu gostasse, que sentisse prazer em fazer, que me sentisse útil e eficiente. Mas o que consegui foi um trabalho em uma fábrica, num trabalho monótono e desanimador, onde não passo de um número para eles, não uso todo o potencial que acredito ter, mas que para eles também não faz falta. Um ofício desmotivador, que consome minha energia. Mas, mesmo que controlem o meu tempo e minhas energias, minha mente eles nunca controlarão.

Reflito no que conquistei até hoje materialmente. Quase nada. Uma casinha velha e pequena, nos fundos do terreno da minha mãe, um carro velho e só. Lembro dos amigos que nunca mais vi, por diversos motivos. E não encontro forças para ir atrás deles. Visualizo a frustração deles ao me reencontrar. Pensarão: “Onde está aquele cara alegre, divertido, cheio de vida? Transformou-se num gordo apático, mala e sem graça!” Lembrarão do jovem que sempre os incitava a buscar a vida, a viver intensamente cada dia, a tornar suas vidas únicas e excitantes, a não cair na mesmice, a não ser mais um alienado . Aquele cara hoje tem uma vida apática e monótona. E acabo não os procurando, para que sempre tenham na mente aquele antigo Leandro, mas que ao não ser mais visto, acaba sendo esquecido.

Analiso os meus planos que não deram certo. As viagens que nunca fiz. Os novos amigos que nunca tive. As conquistas que não vieram. Vejo a pessoa que nunca fui, e talvez nunca serei.
O meu aniversário acaba sendo uma auto análise da minha vida. Onde percebo tudo o que tenho pra conquistar e correr atrás. Quando me deprimo gosto de ir até o fundo do poço onde, como uma bola caindo dentro de um abismo, mas que ao chocar-se contra o fundo do mesmo recebe energia suficiente para subir e sair de lá de dentro. Nesta data vou até o fundo do poço, mas saio renovado e revigorado para lutar pelos meus objetivos.

11 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Eu sempre tenho depressão pós aniversário... Odeio fazer anos... rs... Sempre me vem essas indagações que vc se fez...

Beijocas

Daia Martins disse...

Pois é, acho que todos tem esses momentos, não necessáriamento no aniversário, eu sempre fico assim próximo do fim do ano,...
Penso: Mais um ano se passou, e eu?
Será que cresci ou só envelheci?
Tenho certeza que nenhum de nós é hoje o que sonhava ser a 10, 15 anos atrás, mas isso não quer dizer que não "chegamos lá".
Achei super interessante teu texto, pois fiquei pensando, para mim, você é o mesmo Leandro de muito tempo atrás, não acho que você não deve procurar os amigos por medo de ser diferente do que imaginava. Isso me fez pensar... É possivel que meus amigos me vejam de forma diferente da que eu acho que veem... É bom termos esses momentos de reflexão, concerteza somos pessoas melhores hoje, depois de termos esses dias de Depressão.

Anônimo disse...

Bluzz,
Meu amigão, como penso ser um desses amigos que você nunca mais encontrou, e que gostaria de encontrar[o que também gostaria que acontecesse], penso que devemos,aliás, temos a obrigação de um encontro!!!
Tchê,tô na UNI de segunda a quinta, e vc? MArcamos numa sexta, com as nossas gatas, umas cervejas e o bom-papo que tu sempre tem a oferecer...
Também tenho essas depressões, mas como me considero um homem-bomba,sigo ssonhando no escuro...rsrsrs
Fé,parceiro, que a vitória é nossa!!!
Um grande abraço,
teu amigo,Edson [pop- Butiá...rsrsr]

Anônimo disse...

Ô Iluminado!
Bota pilha e pau na jaca! Vc é inteligente, talentoso e tem longa vida pela frente. Quando o trem faz curvas, o importante é não cair da janela. Ou como peão de rodeio, gruda no lombo! Apruma o peito, agarra cada oportunidade que surgir, vai catando experiências no caminho que a sua hora chega. Cabeça pra cima, meu amigo!
Abração,
Astomiro

Anônimo disse...

I just discovered the website who reviews about
many
home business ideas

If you want to know more here it is
home based business reviews
www.home-businessreviews.com

Desarranjo Sintético disse...

É complicado mesmo a relação entre o aniversário e o aniversariante.
Eu comemoro mas sempre fica aquela sensação de que algo se foi, o mais
precioso dos bens, o tempo.
Sei que temos que ser otimistas mas sei lá... o tempo não volta.
Bah esta de não conseguir aquilo que imaginou para si mesmo com
tal idade é muito triste mesmo, acho que todos passam por isto.
Bah cara não pensa assim, sei que nossa acho qeu todos compartilhamos
a idéia da mesmice de nossas vidas e que realmente não somos quando
na nossa juventude sonhavamos ser mas ... "Quem acredita sempre alcança".
Sei que deve, concerteza, alcançar prazeres diários e isto deve colorir sua
mente e com os novos amigos que ainda estar por conhecer mas sempre ter
em seu coração quem foi e é importante para vc.

Desarranjo Sintético disse...

Abraços!!!!

Verônica Elias

Mi disse...

Hoje foi meu aniversário, para minha familia isso é muito importante! Detesto a sensação que não tive muitos votos de parabéns, a expectativa de casa cheia e presentes, eu preferia ficar na minha comemorar do meu jeito!Ano que vem vai ser assim, sem bolo, sem ligações, sem expectativas e sem o estresse emocional desta data!

Serginho Roberto disse...

Rapaz, no sabado passado eu fiz aniversario. Imagina que fui trabalhar achando que fariam uma festinha surpresa, ja que sempre contribuo com a vaquinha pra festa dos outros.
As horas foram passando e nada. Ninguem nem veio me dar os parabens.
Quando me dei conta, cai na real que ninguem lembrou mesmo. Fui pra casa tao arrasado que comecei a sentir febre. Dai rolou todas essas reflexoes e avaliacoes.
Entendi que nao era tao amado como pensava e isso foi uma "porrada".
To aqui ainda me recuperando, de volta ao trabalho e tudo na mesma.
Ninguem realmente lembrou.
To arrasado!

Serginho Roberto disse...

Rapaz, no sabado passado eu fiz aniversario. Imagina que fui trabalhar achando que fariam uma festinha surpresa, ja que sempre contribuo com a vaquinha pra festa dos outros.
As horas foram passando e nada. Ninguem nem veio me dar os parabens.
Quando me dei conta, cai na real que ninguem lembrou mesmo. Fui pra casa tao arrasado que comecei a sentir febre. Dai rolou todas essas reflexoes e avaliacoes.
Entendi que nao era tao amado como pensava e isso foi uma "porrada".
To aqui ainda me recuperando, de volta ao trabalho e tudo na mesma.
Ninguem realmente lembrou.
To arrasado!

Luana disse...

Que estranho, eu achei que só eu me sentisse assim.
Eu sempre comemoro meu aniversário, antes da data me empolgo toda, planejo comemoração e no dia seguinte bate uma depressão horrivel...