sexta-feira, 4 de abril de 2008

VAMOS CELEBRAR A ESTUPIDEZ HUMANA




Quando parece que nossa perplexidade chegou ao limite, novos fatos nos estarrecem.
Depois de vermos a trágica história do menino João Hélio (este o nome correto?) arrastado pelas ruas do Rio de Janeiro, parecia que nada mais nos chocaria. Ledo engano.

Assistimos essa semana ao caso da garotinha atirada do apartamento em São Paulo. Talvez não seja uma história tão chocante quanto a de João, mas não menos revoltante. Não se sabe se foi ou não o pai e a madrasta da criança os assassinos, mas tudo nos leva a crer nisso, pois sua história parece um tanto fantasiosa, e algumas contradições já começam a surgir. Repito: Não estou dizendo que eles são os assassinos, só que, até o momento, os fatos levam a acreditar fortemente nessa possibilidade.

Mas não quero falar sobre mais essa tragédia nesse texto, mas na alarmante quantidade de notícias chocantes que vemos cada vez mais seguidas! Um dia vemos uma garota menor de idade presa com vários homens numa cela de cadeia, mães jogando filhos em rios, lixos. Essa semana foi preso um rapaz de Novo Hamburgo de 16 anos que confessou doze mortes, doze!!! Não quero entrar na questão se foi ele ou seus parceiros que cometeram esses crimes, mas mata-se pessoas como se isso fosse uma coisa normal!

Com essa freqüência de notícias estarrecedoras, vai desenvolvendo-se uma banalização da vida humana. Quando lemos que morreram X pessoas numa vila, ou num acidente, ou em qualquer coisa, parecemos não nos impressionar tanto, pois vemos isso quase que diariamente. Essa avalanche de tragédias, assassinatos vai endurecendo nossos corações, não nos chocamos mais, parecem ser apenas notícias corriqueiras. Ficamos abalados com dramas como esse, mas amanhã surge outro, e mais outro, e vamos nos acostumando passivamente a tudo.

Imagine como está se sentindo a mãe e a família dessa garotinha?? Como explicar para os outros filhos do Alexandre (pai da menina) que seus pais estão presos por serem acusados de matar sua irmã?? Como estão se sentindo todas as famílias de pessoas assassinadas, ou mortas por acidentes provocados por bebidas, imprudências. Eu já tive uma experiência parecida, e sei que a vida das pessoas muda radicalmente, leva-se anos até se reestruturar a vida novamente, e nem o governo nem ninguém se manifesta para tentar mudar essas tragédias que vemos diariamente.

Qual o motivo disso tudo?? As leis muito brandas no Brasil? A impunidade? Ou será que é o próprio ser humano que está cada vez mais doente?? Pais matando filhos, filhos matando pais, assassinos matando pessoas a granel, bêbados loucos na direção... onde vamos parar?

Como diria a canção:
“Vamos celebrar a estupidez humana”.

10 comentários:

Giza disse...

Se as leis podessem ser revistas e retrocederam o que foi feito a cem anos, poderiamos quem sabe ter mais mil de tranquilidade,,,,,,,,,

"Como é mesmo que o Brasil é conhecido no exterior, há se não me engano, O PAIS DA IMPUNIDADE!!!!"

Teresa disse...

Eu confesso que tenho medo, ou melhor, vergonha, de pertencer à espécie humana.

Como um ser humano pode ser capaz disso? Eu sempre me pergunto. E não encontro respostas. Porque somos a raça mais (i)racional e bruta que poderia existir.

=*

Mar e Ana disse...

Noooossa! que texto forte!

E realmente, tbm penso que os seres humanos estão muito doentes, falta respeito e amor por aí... Parece que a maioria não se importa mais em ser racional... apesar de que até os irracionais se matam menos do que os seres humanos. =/

:*

Francine disse...

obrigada! os temas dos nossos blogs são bem parecidos, gostei do seu tb :)

Fábio Nunes disse...

Bah, o Renato é que estava certo sobre a estupidez humana...e no entanto foi "acusado" no programa TOP TOP (que decepção com a MTV) de ser um dos piores letristas e de que seu estilo seria o de "Messias da Auto-Ajuda". Óbvio que mesmo sendo um programa de curiosidades, não posso dizer que essa é uma OPINIÃO da MTV, mas declarar isso, mesmo de brincadeira foi uma estupidez. Se existissem mais pessoas, como o Renato Russo, que através da arte disseminassem tais "auto-ajudas" como o amor e e o "não ao preconceito", talvez poderíamos ter um pouco mais de paz, umpouco mais de visão, porque a nossa está ficando banalizada cada vez mais. Os valores estão sendo distorcidos. A liberdade é ótima, mas todo mundo está esqeucido que a sua temum limite que é ali, logo ali onde começa a do outro, afinal apesar de ser um tempo de individualismo, vivemos em sociedade.

Abraço.

Bianca Rieth disse...

Pois é Leandro, são vários casos que nps mostram que a estupides está fazendo parte de nosso cotidiano.
Eu tbm não quero acusá-los de nada, mas que os indícios são fortes, isso são!

beijos

Ps: bah! e o nosso time, que droga!!

Tisserand disse...

Pois é. Casos revoltantes, mas não únicos. Geralmente a grande mídia escolhe um pra "badalação".

Bom texto.


Abraço

Nao tem Sentido disse...

só acho um exagero o espaço dado para sensacionalisar com o sofrimento dos outros... por isso q nao leio muito policia nem olho TV. Mas se a menina nao fosse de classemédia, sera que a cobertura, o espaço nos noticiários, seria o mesmo?

Abraço

Fábio Ventura disse...

Fala Leandro.

Sempre é bom encontrar textos discutindo esse tema.

Vc assistiu o documentário "ônibus 174"? Aquele q mostra o ônibus sendo sequestrado por "Champinha".

O diretor no final do filme coloca a culpa em vc pela sociedade ter criada um marginal e infelizmente é assim.

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,